1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Estão previstas para a próxima semana dias de céu nublado, alternando com algumas abertas, com gradual aumento da temperatura e humidade relativa, aguaceiros a acontecer serão de forma muito esporádica. A frequência das regas terá necessariamente que ser maior, de acordo com as necessidades das culturas.

A rega constitui uma prática agrícola decisiva para melhorar a rentabilidade das nossas explorações agrícolas e assegurar o desenvolvimento e competitividade do setor.

Os valores registados da precipitação (P) na última semana foram praticamente nulos, excetuando Santana, Santo da Serra e Achadas da Cruz. Apesar de não termos valores indicativos da Evapotranspiração potencial (ETP) para Santana e Santo da Serra, será sempre necessário estar atento às necessidades das culturas em água, uma vez que a precipitação ocorrida foi manifestamente pouca (ver quadro).

Segundo as previsões para a próxima semana do estado do tempo, iremos ter condições ótimas para serem desenvolvidas quaisquer atividades na exploração agrícola, nomeadamente, práticas culturais (monda de frutos, eliminação de focos de pragas, substituição periódica do atrativo nas garrafas mosqueiras, recolha e destruição de frutos caídos no solo, etc…) que permitam diminuir as populações das principais pragas e evitar a aplicação sistemática de produtos fitofarmacêuticos. Nas fruteiras com os frutos já vingados e em crescimento proceder à fertilização de produção.

TRATAMENTOS FITOSSANITÁRIOS

Na aquisição dos produtos fitofarmacêuticos deve informar-se claramente das finalidades dos mesmos, assim como, quais as culturas para o qual está homologado, ou seja, para as quais está autorizada a sua aplicação. Não esquecer, o que é uma obrigação, o registo no caderno de campo, das utilizações dos produtos fitofarmacêuticos.

Esta semana deveremos continuar com as observações às culturas por forma a detetar precocemente quaisquer sinais ou sintomas de pragas ou doenças, como recomendado na semana anterior.

- Frutícolas

Com as melhorias previsíveis das condições do estado do tempo, irá verificar-se um aumento na atividade da mosca da fruta (Ceratitis capitata), daí recomendarmos, dum modo geral, para todos os pomares vulneráveis à mesma, a colocação de garrafas mosqueiras (armadilhas de captura massiva), e proceder à substituição periódica (15 em 15 dias) do atrativo nas garrafas mosqueiras como uma medida complementar e não de substituição aos produtos fitofarmacêuticos autorizados. Em média colocar uma armadilha por cada três árvores.

Nos casos da ginjeira e cerejeira, aos primeiros sinais da presença da mosca (Drosophila suzukii), para além das referidas armadilhas poderá haver um controlo químico complementar. Existem 2 produtos homologados para a cerejeira (Karate Zeon e Epik SG) e um para a ginjeira (Epik SG).

O karate Zeon (lambda cialotrina) usado na concentração de 12,5ml/hl, máximo de duas aplicações com intervalo de 14 dias. O Epik SG (acetamiprida) usar na concentração de 45g/hl, também máximo duas aplicações com intervalo de 14 dias.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Observação: Aproximando-se a época da colheita, ter em atenção que estes dois produtos fitofarmacêuticos têm um intervalo de segurança de 14 dias.

Prosseguir com os tratamentos preventivos e curativos contra as seguintes doenças: pedrado das macieiras e das pereiras e ainda lepra dos pessegueiros.

Monitorizar as anoneiras na tentativa de detetar os primeiros sinais dos habituais insetos (cochonilhas) e caso se verifique a sua presença poderá aplicar o Imidan 50 WP (fosmete) numa concentração de 60g/hl.

Conveniente nesta altura do ano estar atento à atividade do percevejo do abacateiro, para aos primeiros sinais da sua presença atuarmos de imediato com aplicação de Confidor O-TeQ (imidaclopride) numa concentração de 50ml/hl.

A papaeira é uma cultura que nesta altura do ano deverá também ser observada, procurando sinais de ácaros e sintomas de oídio. No combate aos ácaros para esta cultura usamos o Vertimec 018 EC (abamectina) numa concentração de 50 a 75ml/hl, se forem detetados sintomas de oídio podemos usar o Bago de Ouro (enxofre polvilhável) numa dose de 50Kg/há, máximo 5 aplicações, (polvilhação dirigida à copa da planta).

- Vinha

É a altura indicada para tratar a vinha, a título preventivo, contra as eventuais formas hibernantes dos habituais fungos patogénicos (míldios e oídios). Nas vinhas no estado de floração/alimpa pode ser interessante fazer um tratamento para combater a podridão cinzenta (Botrytis spp.).

- Hortícolas

Nas hortofrutícolas mais comuns nesta época (morango, tomate, alface, pepino, abobrinha, feijão, milho, etc…) há condições favoráveis ao aparecimento e proliferação de pragas como aranhiços, trips e afídios. Os agricultores deverão monitorizar com frequência o aparecimento destas pragas e quando atingido o nível económico de ataque realizar os tratamentos, utilizando os produtos fitofarmacêuticos menos tóxicos e respeitando as condições de utilização referidas no rótulo. Deverão ter sempre em atenção o respeito pelo intervalo de segurança.

A rega dos morangueiros deve ser abundante e acompanhada de adubação de cobertura de produção, reforçando a dotação do elemento potássio.

Podemos informar para os produtores de manjericão (Ocimum basilicum L.), que foi concedida a extensão de autorização dum produto fitofarmacêutico – CUPRITAL SC (cobre)/SAPEC, para usos menores, no combate ao míldio (Perenospora belbahrii).

Poderá desde já efetuar tratamentos preventivos, por forma a evitar o aparecimento do fungo, de acordo com as instruções do rótulo.

OPERAÇÕES CULTURAIS

- Mondas

Condições do estado do tempo ótimas para a realização de variadas atividades na exploração agrícola, nomeadamente as mondas.

Na sucessão das culturas hortícolas (rotação), técnica muito utilizada na Região, é de todo conveniente alternar com uma leguminosa, para que haja um equilíbrio de azoto no solo, retardando ao máximo o esgotamento do solo neste nutriente.
Recomenda-se limpar as matas e evitar acumulação de resíduos vegetais facilmente combustíveis (madeira e folhagem), a fim de se evitarem eventuais incêndios.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 214 310

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar