1 1 1 1 1

As Casas do Povo e a organização de eventos

DSC 2034As 40 Casas do Povo da Madeira programaram todo um conjunto de atividades para 2014, indo ao encontro da vontade dos seus associados e população local, muito contribuindo ainda para a divulgação desse território, relevando os seus focos de diferenciação paisagística, cultural ou gastronómica, entre outros.

Estas Associações estão cientes que o público-alvo das atividades são um alvo em movimento, sendo necessário a constante adaptação para atingir os seus objetivos.

Com este intuito, preparam minuciosamente uma panóplia de acontecimentos diversos, desde as feiras do ciclo agrícola ou do mar aos festivais de folclore, música, dança ou moda, da formação profissional ou socio-familiar ao ensino recorrente, da ocupação dos tempos livres da população sénior às atividades desportivas, e muitos outros eventos que se realizam em parceria com entidades públicas ou privadas e com o apoio técnico da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, com quem anualmente estabelecem contratos-programa para a sustentabilidade das suas atividades. Muitas destas ações são ainda apoiadas percentualmente por fundos comunitários.

 

Em termos de parcerias, também têm funcionado os chamados mercados em rede ou feiras locais, cada um com as suas especificidades, que vão desde a venda de produtos agrícolas, velharias, artesanato tradicional ou moderno e doçaria até à disponibilização de serviços.

Para além do contributo que a comunicação social da região dá na divulgação das atividades, também as novas tecnologias tornam as festas e eventos  das Casas do Povo numa presença constante o ano inteiro, criando interesse pelo acontecimento e divulgando as experiências marcantes, os registos de fotos, de vídeos ou de comentários e afins.

Com um público multigeracional, tem da haver da parte dos dirigentes das Casas do Povo, que, diga-se, fazem um trabalho meritório e voluntário, uma adaptação, aprendizagem e reestruturação de programação constantes, apoiados por profissionais, para definir e criar as suas atividades, conforme toda uma série de critérios.

Algumas das Casas do Povo têm secções desportivas, umas na área competitiva federada, outras com fins de manutenção física e/ou de lazer, destacando-se aqui os magníficos passeios a pé ou de observação da natureza em terra ou mar.

De referir que toda a informação e programação, pode ser consultada nos blogs, ou páginas do Facebook de cada uma das Casas do Povo da Madeira ou ainda por telefone.

Carlos Pereira
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar