1 1 1 1 1

sidraFernando Pessoa, o maior poeta português do século XX, foi também copywriter de uma agência de publicidade tendo, em 1928, escrito o seguinte slogan para uma das bebidas mais famosas do planeta: "Primeiro Estranha-se. Depois Entranha-se". Aquele refrigerante viu desde logo as vendas aumentadas, mas foi sucesso de pouca dura, tendo as autoridades da saúde à época proibido a sua venda em Portugal, a qual só voltou a ser autorizada em 1977.

Vem isto a propósito da Sidra dos Prazeres, que o insigne vate certamente não desdenharia como apreciador, pois é a reação constatada junto de muitos consumidores madeirenses, sobretudo daqueles que nunca beberam sidra ou, se de gerações mais antigas, conheciam um produto substancialmente diferente. A Sidra dos Prazeres, porque produzida segundo os princípios da enologia e condições controladas, é um produto estável, límpido, e que guarda o sabor inigualável das maçãs produzidas na Madeira. Há até quem, numa degustação repetida, a assemelhe a um vinho branco frutado ou, na verdade, não fosse um verdadeiro "vinho de maçãs".

Na senda de relevar a sua especial qualidade, reforçar a sua notoriedade e grau de conhecimento, como proporcionar a sua expansão sustentada a outros nichos de mercado, a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, continua a apoiar a Quinta Pedagógica dos Prazeres na divulgação e difusão da Sidra que produz e comercializa.

Com estes propósitos, foi articulado mais uma parceria ao nível da conceção da comunicação e das relações públicas, para o lançamento da Sidra dos Prazeres em mais dois restaurantes da cidade do Funchal: o "Marina Terrace", na Marina funchalense, e o "Tartaruga" na Zona Velha da cidade.

Naqueles locais, a Sidra dos Prazeres é disponibilizada engarrafada, e faz parte da respetiva carta das bebidas disponibilizadas. O público-alvo focado é sobretudo os turistas europeus, os quais, nos seus países de origem, também conhecem este fermentado de maçãs e são atraídos à experiência de produto com a mesma menção, mas produzido no território que visitam.

Das avaliações realizadas, os que a têm testado reconhecem diferenças em relação ao produto a que estão habituados, mas não deixam de ressalvar ser uma bebida de ótima qualidade, seja per si, seca, ou adoçada com maior ou menor quantidade de açúcar. E com o calor que se tem feito sentir, a bebida bem refrigerada, tem granjeado muita apetência.

Paulo Santos

Comentar

Código de segurança
Atualizar