1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

"Semear Saúde, Colher Sorrisos" – mais um projeto inovador da ADENORMA

semear1«Não temos nas nossas mãos as soluções para todos os problemas do mundo, mas diante de todos os problemas do mundo temos as nossas mãos.»
- Friedrich Schiller (1759-1805) poeta, filósofo e historiador alemão.

A ADENORMA – Associação de Desenvolvimento da Costa Norte, teve a sua génese no dia 12 de outubro de 1994, em São Vicente, e logo seis anos depois foi reconhecida como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS).

Dos seus estatutos extrai-se ter como objetivo primordial «promover a valorização e conservação do Património e da base do potencial endógeno da zona norte da Região Autónoma da Madeira, com vista a contribuir para a melhoria do nível económico e sócio cultural das populações da respetiva área de atuação, praticando todas as ações que se mostrem necessárias à realização do seu objetivo».

Nos primeiros anos de atividade, as principais iniciativas da ADENORMA, centraram-se na recuperação ambiental e habitacional de vários locais do concelho de São Vicente, salientando-se que só no sítio do Lombo do Urzal, na freguesia da Boaventura, foram recuperadas 36 habitações entre os anos de 1996 a 1997.

Esta IPPS não se limitou àquelas operações, instalando os centros comunitários do Rosário, da 3.ª Lombada e, mais recentemente, do Lombo do Urzal, visando constituírem-se, de uma forma articulada, meios eficazes para a inclusão social e a prevenção/resolução de problemas sociais específicos dos extratos da população mais vulneráveis, especialmente os mais idosos, isolados ou dependentes.

Contando com o apoio de diversos parceiros institucionais e mecenas empresariais, como igualmente de muitos voluntários, a ADENORMA mantém atualmente um número admirável de projetos. No que respeita à população idosa de São Vicente: «65+ Cuidar de idosos», que consta de facultar apoio ao domicílio a pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, e o «65+ Sem limites», que faculta um Banco de Ajudas Técnicas aos idosos mais vulneráveis.

Ainda no mesmo âmbito, mas projeto que se estende a outros concelhos da Região, em cooperação com outras instituições, a «Teleassistência», que consiste em facultar o acesso a uma linha de emergência para dar resposta a situações de emergência ou de perigo de vida, sendo que até finais de fevereiro deste ano haviam sido instalados cerca de 300 equipamentos com esta especificidade.

No contexto da economia solidária, a ADENORMA suporta as iniciativas «Retalhos de esperança», que visa dar formação a mulheres desempregadas favorecendo a sua capacidade de gerar recursos financeiros pelo reaproveitamento, reciclagem e reutilização de roupas usadas transformando-as em peças mais sofisticadas e apelativas para posterior comercialização, como ainda a «Natureza Rica», cujo objetivo insere-se na mesma linha do anterior, ou seja, promover a recolha de frutos de diversas espécies para a produção de compotas para venda em feiras e mercados, rentabilizando a natureza e gerando receitas. Paralelamente, esta dinâmica IPSS, promove programas de ações preventivas/rastreio, na área da saúde, neste caso abrangendo igualmente a população escolar.

Todos estes projetos, passaram a girar sob a chancela comum da declaração de posicionamento «Inovação Social Criativa»: «inovação», pela pretensão de melhorar a capacidade de acrescentar valor aos projetos de economia solidária, encontrando novas possibilidades e melhorando as performances das iniciativas em curso; e «criativa», pelo repensar das formas de atuação conjunta com outras IPSS's valorizando sinergias, promovendo o empreendedorismo, como garantindo a dimensão social adequada a novos projetos.

semear5Nesta senda de contínua procura de definir e implementar soluções originais para minimizar as carências e melhorar a qualidade de vida das pessoas mais fragilizadas, a ADENORMA vai agora dar curso a mais um projeto: o «Semear Saúde, Colher Sorrisos».

 

 

semear4O projeto em causa tem por objetivo principal proporcionar uma atividade económica sustentável para inativos disponíveis, sem direito a prestações sociais, do concelho de São Vicente, numa primeira fase, que futuramente poderá ser alargada a toda a Região Autónoma da Madeira, baseada no cultivo de plantas de variedades regionais "produtoras" de sementes com o fim de, mais tarde, se obterem germinados/rebentos.

Na verdade, os rebentos ou brotos obtidos da germinação de sementes, em relação a estas, pela transformação das reservas que contêm, apresentam teores muito superiores em sais minerais e vitaminas, constituindo um alimento mais rico. De alto valor nutritivo e energético, os germinados são cada vez mais recomendados para uma alimentação saudável e de custo baixo.

semear2Em resultado, com este projeto, é prosseguido promover o consumo doméstico e profissional (hotelaria e retalho agroalimentar) de brotos/rebentos frescos de origem autóctone, já prontos a consumir ou para germinação posterior, numa fórmula estandardizada em kit (sortido de sementes selecionadas e equipamento adequado- "germinador"- ao seu desenvolvimento).

Para o sucesso da iniciativa, é prosseguido ter as crianças como as principais impulsionadoras da divulgação destes produtos ainda pouco conhecidos pelos madeirenses, envolvendo as escolas, designadamente aquelas que desenvolvem já Hortas Pedagógicas (86 ao todo na RAM). Através desta rede, será procurado incentivar a inclusão de germinados na ementa das próprias cantinas escolares, quer na dieta da família de cada aluno (em casa, com germinador individual produzido pelos próprios em contexto educativo).

Para a prossecução e implementação do «Semear Saúde, Colher Sorrisos», a ADENORMA vai trabalhar em parceria com a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais e a Universidade da Madeira.

A IPSS será responsável por: implementar e coordenar in loco o projeto, com início do concelho de São Vicente numa primeira fase e no resto da Região, numa segunda fase; promover o projeto, nomeadamente ao nível da produção, testes e comercialização; angariar os recursos humanos, técnicos, materiais e financeiros necessários à boa execução do projeto; promover o cultivo das sementes cedidas pelo Germobanco da Universidade da Madeira; supervisionar, em articulação com a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, a execução de testes de germinação das sementes, bem como os testes em cozinha, a serem executados por Chefs profissionais de reconhecida competência; promover uma atividade económica sustentável para inativos disponíveis, sem direito a prestações sociais, na área de São Vicente, numa primeira fase; designar um coordenador local do projeto; assegurar, em articulação com as restantes partes, a segurança alimentar dos produtos.

Aos outros organismos colaboradores competirá:

À Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural e da Direção Regional do Ambiente e do Ordenamento do Território: envidar todos os esforços para a boa execução do projeto, nomeadamente disponibilizando apoio humano, técnico e eventualmente logístico para o efeito; promover os necessários contatos e diligências dentro dos diversos departamentos do Governo Regional, no sentido de articular com estes e com as partes a execução do projeto; designar o coordenador geral do projeto; assegurar, em articulação com as restantes partes, a segurança alimentar dos produtos.

Quanto à Universidade da Madeira: envidar todos os esforços para a boa execução do projeto, nomeadamente disponibilizando apoio humano, técnico e eventualmente logístico para o efeito; fornecer à ADENORMA, atempadamente e em boas condições sanitárias, as sementes necessárias ao funcionamento do projeto; assegurar, em articulação com as restantes partes, a segurança alimentar dos produtos.

E é para formalizar todas estas colaborações que, amanhã, dia 29 de maio, pelas 11.30 horas, no salão nobre da Reitoria da Universidade da Madeira, no Colégio dos Jesuítas, à Rua dos Ferreiros, será assinado um protocolo entre todas as partes envolvidas.

Se quiser saber mais sobre esta louvável iniciativa, participe neste ato oficial.

 

Paulo Santos
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar